O valor das coisas

12/12/2011 § Deixe um comentário

Eu e o João e muitos dos nossos amigos filosofamos para mais de metro. Não adianta, somos assim e sempre estamos analisando algo ou questionando, deixando nossas conversas muito instigantes. Depois das notícias que apareceram na mídia sobre o trabalho escravo em terceirizadas da Zara, comecei a ver o que existe por aí em notícias e o que as pessoas acham de tudo isso. É inegável que estamos em um mundo capitalista, onde o consumo é a forma de “girar” a economia. Como também é inegável que estamos em um tempo onde os recursos começaram a ficar escassos.

A verdade é: cada vez mais veremos notícias como esta sobre a escravidão, ou falta de recursos naturais, ou propagandas sugerindo que tenha que consumir. Mas podemos ter uma relação mais sadia com o mundo que agora vivemos. Pensem bem, as lojas além de pagar impostos, tem que ter lucro, senão quebram. Se elas vendem produtos com preços muito pequenos, como terão lucro? Quem vai pagar o pato? Quase sempre quem produz. Como, por exemplo, lojas de R$1,99. Preços bacanas, produtos que muitas vezes não duram muito tempo, e a pergunta que não quer calar, mas já sabemos a resposta: como podem existir produtos tão baratos? Quanto o empregado da produção ganha para que seu chefe veja lucro na sua empresa? Lojas de departamentos muitas vezes (digo muitas vezes porque nem sempre tem preços tão bons assim) têm lucro, mas eu penso, quem é que está ganhando pouco para ter peças baratas nas araras/prateleiras?

Do outro lado também vejo cada vez mais produtos com valores irreais, muito além do que valem. Certo, existe a marca e sabemos que ela interfere muito no quesito valor. Mas tudo tem limites, certo? Por isso, é bom ser um consumidor consciente. Saber que atrás dos valores existe toda uma cadeia de produção e venda. Saber que não consumir não é a solução hoje em dia, mas comprar bem é. Saber que com cada atitude podemos fazer um mundo melhor. Cada um tem sua regra de como viver, mas é bom saber que nossos atos refletem de alguma forma ao nosso redor.

Foto sxc.hu.

Bem brasuca

19/10/2009 § Deixe um comentário

É incrível como aqui no Brasil fico sabendo menos informações sobre design daqui do que lá fora. Vivo lendo sobre design brasileiro em sites/blogs estrangeiros. Isso aconteceu novamente semana passada, sobre o 20.87 Estúdio, de são paulo. Acho que muita gente acredita no poder de desenvolver algo na gringa. Já acredito totalmente no design brasileiro, onde a criatividade não tem limites, o que falta (ainda) é o pessoal enxergar os produtos desenvolvidos aqui como alto padrão, tão bons quanto os de fora. Mas estamos sim chegando lá. Voltando sobre o 20.87 Estúdio, o pessoal desenvolveu uma prateleira para livros (ou para o que quiseres) utilizando caixas de plástico utilizadas para transporte de frutas e verduras.

estudio-bookshelf1estudio-bookshelf2estudio-bookshelf3estudio-bookshelf4

Criação bacana, sustentável e bem brasuca. Vi em woohome.

Pílulas da Felicidade

15/10/2009 § Deixe um comentário

happybottles1

Vocês sabiam que o Brasil é um dos países que mais a galera compra remédio sem receita? Auto medicação é punk galera, muito punk. John falou em um post sobre isso. Nada de fazer isso, ok?

Bom, eu não sou fã de remédios, sempre tento melhorar com chás, etc. Sou também meio cabeça dura, mas prefiro me cuidar para não ter nada, me alimentar bem e assim vai. Aquela coisa toda. Daí que vi umas embalagens lindas dessa loja, happy pills, de doces e guloseimas em Barcelona. Prefiro essas pílulas, docinhos que alegram a vida do cidadão. O açúcar people é bom para o bom humor, então não deixa de ser uma pílula da felicidade.

Nos comentários no lovely package, o pessoal fala que não é muito boa essa relação de remédios com doces, principalmente para crianças. Ora, realmente existe a relação, mas crianças devem ficar longe de remédios, certo? De qualquer forma, adorei o conceito.

happyhandhappyhand2happykithappypack1happybox

 

Banco Surf

13/10/2009 § 2 Comentários

banco

A primeira vez que vi esse banco pensei: tenho que ter. Para entender: acho lindo o surf. Mas em primeiro lugar sempre gostei de skate. Só não fui adepta pois tenho um ligamento todo punk no meu joelho e tenho medo de estourar total. Daí veio o surf, coisa light (não sou fã de ondas grandes, só para ver e ainda assim não sei de onde tiram tanta coragem). Então que esse banquinho de nome surf, de poliuretano/fibra de vidro me conquistou. Depois fui atrás para ver quem concebeu essa ideia e o design é de Zanini de Zanine.

O mesmo design também é da cadeira abaixo (não tenho imagem melhor, sorry), de shape de skate e aço inox.

cadeira_skateÉ por isso que amo design. Dá pra fazer de tudo um muito!!!!

Lovely Package

29/07/2009 § Deixe um comentário

Embalagens são tudo de bom. Algumas tenho verdadeiro pavor (muitas devido sua inutilidade para ir direto ao lixo, nada sustentável), outras amo de paixão, outras fico pensando em como podemos redesenhar para conseguir obter um resultado melhor, tanto de qualidade, como de sustentabilidade (ciclo de produto, etc).

As embalagens que gostaria de deixar de decoração para mim são o ápice da boa estratégia. O ciclo de vida do produto fica praticamente infinito ou até quando eu deixar de existir e as pessoas que herdarão meus objetos não acharão mais interessante quanto eu achava. Uma pena. Mas voltando à minha linha de pensamento, faço questão de ter embalagens bonitas, que tenham mais de uma utilidade, tirando a sua básica.

É o caso das embalagens que colocarei aqui. Só um detalhe, não sei se o produto que contem na embalagem é tão bom quanto o seu “casco”. Mas daí, se eu fosse comprar, iria descobrir se vale a pena.

antipodes1

Antipodes. Água. Nada mais que isso. Minha favorita garrafa, com certeza! Da Nova Zelândia

bulldog-bottle

Bulldog Gin. Simples assim. Design by Flow Design. United Kingdom

nudeNude Skincare.  Precisa dizer algo? Identidade visual maravilhosa, embalagens, nossa….

People, só clicar em cima do nome do produto que verão mais sobre. Acho delicioso. Ahahahahaha.

Vídeo Sobre História das Coisas

09/06/2009 § 3 Comentários

People. Este video vi primeiramente com a Adri (aliás, valeu!). Agora entrei no blog da Carol e lá está novamente o vídeo. Só não postei antes, pois a memória ficou curta e tinha esquecido o nome dos vídeos. A Adri mostrou e assistimos somente o primeiro. A percepção das coisas muda. Muda e muito!!!!!!!!!!!!!

Vejam os três vídeos. Sentem, relaxem e prestem a atenção.

Depois reflitam um pouco sobre tudo o que assistiram.

Depois de refletir sobre o que assistiram e sobre o que tu compras, mande para mais gente. Ou mandem o link daqui para assistirem. Ou vão até o youtube e vejam e mandem ver.

Isso é a vida. É assim que a vida é. Nua e crua.

Primeira parte:

Segunda parte:

Terceira parte:

Edit: agora que vi o post abaixo, logo após este falando do consumo. Parece contraditório, mas não é. Tudo em excesso não faz bem. Mas é bom pensarmos muito bem agora no nosso consumo. Eu pelo menos penso bastante. Bjsss

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com produto em .