Projetinho Novo

08/08/2016 § Deixe um comentário

Olá pessoal, tudo na paz? Espero que sim!!Mesa#Pés3Seguindo a tendência natural estamos iniciando mais um projetinho com madeiras. Nas fotos podemos ver os futuros pés de uma mesa para o escritório. O tampo da mesa ainda não foi colado, pois está bem frio e o local onde eu trabalho é aberto, então imaginem o frio! Atualmente, eu e a Kelly temos uma mesa para cada um e com modelos diferentes. A dela foi comprada na Tok&Stok e a minha é de madeira reutilizada de muitos cantos diversos. Ambas apresentam profundidades diferentes também, mas mesma largura. Nas casas que moramos anteriormente as mesas ficam uma de frente para outra, agora elas estão lado-a-lado. Assim, essa nova mesa será toda de Pinus e inteiriça!Mesa#Pés2Pelo que aparece na segunda imagem é de dar medo de tanta cola que escorreu! Mas tudo é friamente calculado! Hahaha… Eu tenho visto muitos videos de marceneiros profis e eles não perdoam na cola. Pude comprovar na tabuinha que eu fiz, que depois no acabamento sai todo o excesso de cola e as partes ficam muito bem unidas. Inclusive, ficam mais firmes do que se fossem somente parafusadas! Sim, eu me espanto!! hahaha… Como disse antes, é um novo mundo esse da marcenaria!

Fiquem em paz!

joao_vi

Anúncios

DIY – Tábua

01/08/2016 § Deixe um comentário

Olá pessoal, boa segunda à todos! Na paz?

Tenho escrito direto que estamos em uma nova fase, que estamos trabalhando com madeira e com muitas ideias de faça-você-mesmo. Então, este final de semana resolvemos colocar mais outro projeto em prática. Queríamos fazer uma tábua para colocar os produtos do banheiro, só que eu não queria apenas um pedaço de madeira cortada nas dimensões, eu queria que fosse feita por ripas de madeira, o que eu considero um pouco mais avançado, pois envolve outros produtos e técnicas. OK, pelo menos pra mim, tá?!

Já havia assistido à videos explicando o procedimento de união das ripas, mas nunca tinha me aventurado. Então cortei as ripinhas com mais mais ou menos 3cm na serra circular manual e depois colei tudo. Eu tinha muitas dúvidas, a principal delas era se a cola era boa mesmo e se eu conseguiria deixar tudo certinho. Mas antes de colar, eu dei um acabamento nas ripinhas para que ficassem mais retinhas e unidas possível. Como vcs podem ver na primeira imagem, tava uma nhaca, tudo cheio de cola e sujeira. Deixei 24hs curando e depois de seco, comecei o acabamento. Ainda não tinha a menor ideia de como ficaria. Eu já estava feliz, pois cortei todas as ripas do mesmo tamanho! hahaha…

tábua_nãoprontaNossa, nessa parte o bicho pegou! Eu recém estou trabalhando com madeira, então não sou muito familiarizado com a plaina, nem elétrica e nem manual. Confesso que me estressei bastante! Achei que ficaria uma bosta… entrei no escritório triste com a peça toda torta e cheia de marcas da plaina que não deveriam estar ali. A Kelly me consolou um pouco, dizendo que era apenas um teste. Ok, mas como não me dou por vencido, fui para o Youtube e assisti à um vídeo e fui lá tentar novamente. Eis que a coisa tomou forma e o resultado final me agradou, porém tive que tirar muito mais madeira do que eu gostaria. Ainda assim ficaram algumas marquinhas, mas está 1000x melhor do antes! Afinal, tudo é uma questão de jeito e paciência.

tábua_prontaHoje aprendi mais um pouco até onde eu posso ir com determinado equipamento e que resultado ele me dará! Estava acreditando demais na plaina e de menos da lixa. Agora, eu sei que a lixa consegue me dar um acabamento muito mais eficiente e que a plaina é apenas uma etapa do processo. Para um marceneiro experiente isso pode parecer bobagem, mas para um marinheiro de primeira viagem é uma vitória! Ah, só que no fim, terei que fazer outra tábua, essa ficou estreita demais! hahaha…

Então queridos amiguinhos, não desistam na primeira dificuldade! Sigam em frente! Se tem algo que lhe atrasa a vida, mande à merda quem for e siga em frente! hahaha…

Fiquem em paz!

joao_vi

Dez formas de curtir (Número 05)

08/02/2012 § Deixe um comentário

Sequência do post Dez formas de curtir (Número 01) sobre uma reportagem li no site da Revista Casa e Jardim e que vale muito a pena. O texto abaixo de todas as imagens é da designer holandesa Lidewij Edelkoort para a Revista Casa e Jardim, que estuda comportamento de consumo em vários países. Todas as fotos são pessoais, feitas por mim e pelo João, a maior parte da nossa casa.

“Disponha um arsenal sobre a mesa: lápis, lã e agulha de tricô, uma xícara de farinha, um pedaço de tecido. Agora desafie suas mãos a escolher suas armas. Ao ataque: crie. Usar as habilidades das mãos dá sentido à vida. “Muitas vezes ouvi, e tenho certeza de que você também, pessoas dizerem “no dia em que eu tiver meu ateliê, vou pintar quadros”, ou então “vou fazer esculturas…”, diz Li. “Todos nós sabemos que não precisamos de nada disso. Simplesmente vá lá e faça.” Grandes criadores contemporâneos, como o arquiteto italiano Andrea Branzi, concebem móveis nos quais acoplam criações: gravuras, pinturas, esculturas que já vêm como parte de uma estante. Mas logo ao lado há um nicho, um espaço vazio, convidando a ser ocupado por você. Para que comprar, se você pode criar?”

Foto: criado mudo no meu lado da cama, no quarto. Por muito tempo eu e o João fizemos nossos móveis. Tínhamos muita madeira sobrando de diversos projetos e vira e mexe vinha com uma ideia mirabolante. Esses criados mudos, que na realidade são cubos de madeira tingidos com jimo cupim escuro pendurados na parede são muito simples de fazer e quebram um super galho, além se serem muito baratos. Vale super a pena e não precisa ter muito espaço para desenvolver projetos pequenos assim.

Um tecido para chamar de teu

23/11/2011 § 1 comentário

Projetos faça-você-mesmo são muito bacanas. Principalmente quando eles são fáceis, onde a probabilidade de errar não é tão grande. Quando era mais nova adorava brincar com tinta e tecido. Gostava de inventar, só que não tinha muita técnica não. Era uma no erro e no acerto. Então quando vi esse projeto no design sponge de carimbar estampas em tecidos, que não é nada difícil, lembrei direto das minhas empreitadas e como eram boas de fazer! Tanto gostei que estou aqui colocando, na minha tradução.

Para fazer o carimbo, um pedaço de madeira é perfeito. Escolha um desenho que te agrade e que também não seja difícil de talhar na madeira. Tenha tinta de tecido, rolinho, aquela coisa básica. O rolo deve ter tinta, mas não demasiado, senão vai ir além do desenho no carimbo.

Aqui a ideia foi de testar antes em um papel para ver se ficava legal, como a pessoa queria. Depois começou no tecido, cuide para que embaixo do tecido a superfície esteja lisa. O bacana é colocar algo embaixo do tecido para deixá-lo reto. A partir do momento que transferiu uma imagem, replique ela como quiseres.

E o tecido zigue zague perfeito! Antes de utilizar ele, melhor esperar cerca de 3 ou 4 dias. Na realidade este é o tempo para secar a tinta no tecido. No artigo falam para esperar depois de secar mais uma semana para colocar em uso. Perfeito!

Uma mesa para chamar de sua

24/10/2011 § Deixe um comentário

Depois de quase uma semana viajando à trabalho, retornei à minha mesa que tanto gosto. Trabalhar em outros locais ruins, sem espaço ou altura que estamos acostumaos cansa muito!

E já que estou falando de trabalho (ultimamente é só o que faço), achei uma imagem que facilita e muito quem quer ter uma mesa para trabalhar bacana, barata e fácil de fazer. Você vai precisar de duas ou três réguas de madeira (dependendo da largura da tábua), três madeiras menores para parafusar ou martelar abaixo das madeiras e dois cavaletes (que também podem ser feitos ou comprados prontos). E, se preferir, pinte com a cor que mais gosta ou passe um jimo cupim. Lembrando que as réguas deverão estar lixadas, pois se tratando de mesa de trabalho, o local deve ser o mais lisinho possível.

Muito bom! Sério! Agora não tem desculpa por não ter um espaço pra ti trabalhar!

Paninhos diferentes

28/10/2010 § Deixe um comentário

Tem certas coisas que a gente nem se liga. Ou nem sabemos o que fazer. Eis o caso dos paninhos, esponjas e etc que usamos para limpar a cozinha. Sempre encrenquei com eles. Sempre. Os paninhos que o João arruma sempre são terríveis e dão um ar de descuido total. E como eu não vou atrás disso, só fico com as esponjinhas clássicas amarelas e verdes. Mas dia desses, aliás, no dia que encontrei o blog Chez Larsson, encontrei esse faça você mesmo super estiloso.

Pausa somente para falar do blog Chez Larsson. Maravilhoso. Benita, quem escreve no blog, tem um bom gosto incrível e a arte do faça você mesmo na veia. Vale a pena olhar todas as páginas, com imagens ótimas, inglês perfeito e um olhar nórdico bem diferente do que costumamos ver. Super show.

Voltando ao paninho. Sabem aqueles que compramos no supermercado, fininhos, de uma cor só? Pois então. Benita mostra como podemos fazer uma decoração bacana com pouquíssimo material. Na realidade uma caneta faz a diferença: caneta para tecido. Pegar um desenho legal, nem que sejam listras, traços simples e fazer uma estampa em um dos lados. Simplíssimo. Lindo.

Imagens e ideia de Chez Larsson.

Cabeceira (mais uma para variar)

22/10/2010 § 2 Comentários

Então. Estou em um processo de troca da nossa cabeceira. Não que a gente vá mudar completamente. Somente iremos mudar a madeira que tínhamos, já que passamos jimo cupim escuro e achei o quarto bem dark, além do que deveria.

Mas olha só. Abaixo mais uma ideia de cabeceira: uma porta (tenho uma fixação por cabeceiras, algo inacreditável, mas sempre acho que o estilo faça você mesmo para esta parte do quarto é melhor e muito mais barato do que vemos nas lojas). A porta foi arrumada certinho, pintada e colocada na parede. O total da cabeceira foi de vinte dólares. O acabamento é simples, a ideia mais ainda!!!!!

Que tal? Ideias simples, baratas e fáceis. Sempre vai valer a pena. Tirei do design sponge.

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com faça você mesmo em .