Dias de Hoje

13/07/2016 § Deixe um comentário

Olá Pessoal, tudo bem com vocês? Depois de um ano sem escrever, cá estamos nós tirando as teias de aranhas do nosso querido Blog! Nossa, quanta loucura ocorrendo no mundo, Impeachment no Brasil, saída da Grã-Bretanha da Comunidade Européia, assassinatos em larga escala nos EUA, ISIS, Síria e por aí vai. Será que conseguiremos um dia viver em paz? Tolerar as diferenças? É muita loucura junta…

Um ano se passou e muitas coisas vividas. Saímos de Florianópolis e estamos morando em um Balneário chamado de Bella Torres, que fica dentro de Passo de Torres, município pertencente ao Estado de Santa Catarina. É a casa de praia da família que estava caidinha e já pensávamos em vir pra cá fazia muito tempo. Protelamos um pouco a nossa vinda para que projetos fossem concluídos e eis que cá estamos! Uma maravilha!!!! Sério, nunca imaginei que morar em um lugar com tão poucas pessoas fosse tão bom! Hahaha…Paz e quietude, onde as coisas acontecem no devido tempo e não no tempo do dinheiro. Assim, podemos contemplar as belezas que estão presentes em nosso dia-a-dia. Deu saudade da loucura!? Estamos no meio do caminho entre Florianópolis e Porto Alegre. Ainda tem Criciúma mais pertinho, então não passaremos necessidade.

Bom pessoas queridas, passei apenas para dar um oi e fazer um update sobre nós! Mais novidades virão!

Se cuidem e paz no coração!!!

Entardecer#pqno

Praia de Bella Torres

joao_vi

 

Nas pequenas coisas da vida

25/09/2015 § 3 Comentários

Olá Pessoal, tudo bem com vocês? Faz tempo mesmo que eu não apareço!! Nem perderei meu tempo e principalmente o de vocês dizendo que estou de volta. Na verdade nunca abandonamos o blog, sempre demos uma olhadinha e uma escrevidinha aqui e ali. Mas ele sempre esteve presente, justamente como uma forma de válvula de escape quando as coisas não estivessem bem. Pois é, as coisas não estão bem com o nosso Brasilzão, né?! Nossa, lendo os principais sites de notícias chega a dar um desespero de tanta notícia triste. Estamos vendo a escalada da violência, corrupção e falta de solidariedade entre nós cidadãos!!

Mas bem, vamos deixar de lado momentaneamente essas angústias da vida…todos sabem que eu e a Kelly curtimos horrores fotografia. Olhando as fotinhos de alguns moradores do jardim aqui de casa, eu comecei a refletir sobre a beleza e sutileza da natureza. Eis que surgiu uma vontade muito grande de compartilhar e principalmente de refletir sobre a beleza nas pequenas coisas e como essas belezas geralmente estão muito mais próximas do que se imagina! Para percebermos esses pequenos momentos, não precisamos de grandes viagens ou gastos de dinheiro, basta um olhar um pouco mais atento a um vaso ou no jardim naquele canto mais escondido. Pode ser também aquele movimento do seu filho(a), marido, esposa, cachorro, gato, papagaio, pássaros na janela! Ou seja, qualquer coisa que te deixe em um estado de paz. Para sentirmos esta paz, também não é preciso fazer yoga ou ler livro!! Todos nós somos capazes de termos aquela sensação honesta de bem estar, mas que vamos perdendo com o tempo, sempre em busca de algo maior e grandioso! Eu acho que as pequenas sensações são poderosas! Tem aquele ditado que diz “a galinha de grão em grão, enche o papo”. Vamos buscar os nossos grãozinhos!!!

Flor da Azedinha.

joao_vi

Dez formas de curtir (Número 10)

15/02/2012 § 1 comentário

Sequência do post Dez formas de curtir (Número 01) sobre uma reportagem li no site da Revista Casa e Jardim e que vale muito a pena. O texto abaixo de todas as imagens é da designer holandesa Lidewij Edelkoort para a Revista Casa e Jardim, que estuda comportamento de consumo em vários países. Todas as fotos são pessoais, feitas por mim e pelo João, a maior parte da nossa casa.

“Um quimono e um turbante árabe. Uma louça chinesa sobre uma tapeçaria mexicana. O cocar de um índio brasileiro enfeitando uma máscara africana. Artefatos de todos os povos, de todas as épocas, contam as mesmas histórias de valentia, de valores, de respeito. Conectar culturas é celebrar o que existe de comum em toda a humanidade. Antes de os europeus chegarem às Américas, povos indígenas de norte a sul do continente desenvolveram o ikat, uma técnica de tecelagem feita a partir de fios retorcidos. Nunca foi possível identificar onde a tradição começou. Estampas semelhantes e técnicas idênticas surgiram em diferentes pontos do continente americano ao mesmo tempo. “O ikat é a metáfora perfeita das conexões que existem entre as culturas”, ensina Li. “A força espiritual que conecta as diferentes tradições. Um jeito nômade de descobrir conexões e celebrar as ligações invisíveis dos povos.””

Foto: essa é uma manta que comprei quando fui ao México, acho que eu tinha uns 14 anos. Ela é linda e fica na nossa poltroninha da sala. Os dogs amam ficar ali e é impossível vê-la sem pelos. Aliás, não adianta: tem dogs, os pelos virão. Aos montes. E voltando às culturas, acho o que existe de mais interessante em uma casa é a mistura de culturas que podemos ver na decoração. As viagens amadurecem nossa sintonia com o mundo e trazer para casa um pouquinho disso em forma de objetos é quase tão bom quanto a viagem, já que os objetos falam por si próprios e nos trazem memórias escondidas.

Dez formas de curtir (Número 09)

14/02/2012 § Deixe um comentário

Sequência do post Dez formas de curtir (Número 01) sobre uma reportagem li no site da Revista Casa e Jardim e que vale muito a pena. O texto abaixo de todas as imagens é da designer holandesa Lidewij Edelkoort para a Revista Casa e Jardim, que estuda comportamento de consumo em vários países. Todas as fotos são pessoais, feitas por mim e pelo João, a maior parte da nossa casa.

“No fundo, a ideia é esta: a sensação que você tem quando volta de uma longa e cansativa viagem. Você deita na sua cama, encosta a cabeça no travesseiro, coloca sua música preferida para tocar, fecha os olhos e constata: “enfim, em casa”. Ao seu redor estão seus livros favoritos. Seus quadros favoritos. Suas comidas favoritas. Suas pessoas favoritas. Você vai andar de pijama. Vai beber leite. Vai cozinhar. Vai dormir debaixo de camadas e mais camadas do lençol mais macio que tiver. E vai almoçar no chão da sala – se decidir assim. Pense nos seus sonhos de criança, quando tudo o que você queria era morar numa cabana na árvore. O que você levaria para lá? Seu brinquedo preferido, sua comida preferida, seu amigo preferido – e não muito além. É disso que se trata ter uma casa, um refúgio no qual você se reconheça em todos os objetos e móveis.”

Foto: a nossa sala. É pequena, mas deixa todos super aconchegados, como o Soho dormindo ali no sofá. Esse dia estava incrivelmente frio e chuvoso e estávamos testando nosso tapete que acabara de chegar em casa! Hoje a sala está um pouco diferente, mas essa é a essência. Esse nosso refúgio é a nossa cara.

Dez formas de curtir (Número 08)

11/02/2012 § Deixe um comentário

Sequência do post Dez formas de curtir (Número 01) sobre uma reportagem li no site da Revista Casa e Jardim e que vale muito a pena. O texto abaixo de todas as imagens é da designer holandesa Lidewij Edelkoort para a Revista Casa e Jardim, que estuda comportamento de consumo em vários países. Todas as fotos são pessoais, feitas por mim e pelo João, a maior parte da nossa casa.

“Do cheiro de pão no forno emana a promessa de um belo dia pela frente. Água, farinha, sal e fermento. Nenhum alimento é mais simples. Nada pode ser mais essencial. Toque o relevo da casca, saboreie o barulho que ela faz ao ser partida com as mãos. Experimente a textura do miolo que se desfaz lentamente enquanto uma fumaça suave e quase transparente convida: me saboreie. Ame o cotidiano com o mesmo amor incansável com que todas as manhãs celebramos a nossa paixão pelo pão. Cultive pela vida esta mesma instigante e insaciável fome.”

Foto: o João faz um ótimo pão com a mesma receita da massa de pizza. Esse pão quentinho é maravilhoso! Assim como nos últimos anos peguei gosto por fazer e testar receitas de doces, bolos, etc. Eu, que durante muitos anos não tinha nem fogão, vejo que estou em um processo de super amadurecimento gastronômico!

Dez formas de curtir (Número 07)

10/02/2012 § Deixe um comentário

Sequência do post Dez formas de curtir (Número 01) sobre uma reportagem li no site da Revista Casa e Jardim e que vale muito a pena. O texto abaixo de todas as imagens é da designer holandesa Lidewij Edelkoort para a Revista Casa e Jardim, que estuda comportamento de consumo em vários países. Todas as fotos são pessoais, feitas por mim e pelo João, a maior parte da nossa casa.

“Vivemos uma era nômade, sonhamos com evasão. Queremos ter raízes – mas precisamos poder nos livrar delas de vez em quando. A mobilidade tornou-se uma urgência. Poder mudar permanentemente sua casa de lugar tornou- se o idílio do nosso tempo. “Nas minhas férias, conheci um jovem que viajava por uma rota de praias em seu coupé conversível, luxuoso”, conta Li. “A cada dia ele chegava a uma cidade diferente e instalava ao lado do carro uma minúscula tenda de camping para uma única pessoa, onde passava as noites. No contraste de seu belo carro com esse estilo de vida de uma simplicidade fundamental, extrema, eu vi o sonho contemporâneo de liberdade.” O verdadeiro luxo de hoje em dia é poder ser livre. Dormir numa rede. Não seguir a moda. Desenvolver uma relação mais profunda com os objetos que estão em seu entorno, buscar o essencial. Ter uma vida portátil.”

Foto: esse canarinho praticamente mora aqui na nossa casa. Vive no muro, pulando nos galhos de um limoeiro do vizinho. Ele é lindo e faz parte da nossa visão diaria com mais outros passarinhos que vivem por aqui. São lindos. A liberdade que eles nos transmitem é incrível. E nós somos exatamente assim, livres. Não sabemos onde iremos continuar nosso percurso daqui alguns anos, mas também nem pensamos tanto sobre isso. O mundo está aí, de portas abertas para nos receber. Tem tanto lugar para conhecer, para morar, para curtir que acho a escolha de um lugar só para a vida inteira algo totalmente fora da nossa realidade.

Dez formas de curtir (Número 06)

09/02/2012 § Deixe um comentário

Sequência do post Dez formas de curtir (Número 01) sobre uma reportagem li no site da Revista Casa e Jardim e que vale muito a pena. O texto abaixo de todas as imagens é da designer holandesa Lidewij Edelkoort para a Revista Casa e Jardim, que estuda comportamento de consumo em vários países. Todas as fotos são pessoais, feitas por mim e pelo João, a maior parte da nossa casa.

“Aprenda com as plantas a viver o momento presente. Amanhã a flor pode já ter murchado. Amanhã pode ser que não chova – ou que falte o sol. Aprenda com as plantas a não economizar experimentações. Viva o hoje intensamente. Aprenda a aceitar o eterno ciclo da mudança de estações como uma bênção. Receba cada fase como um novo começo – e não como um novo fim. Tenha em mente que é sempre possível replantar, mudar de terra. Celebre, numa simples mudança de jardineira, a promessa da terra nova. Os budistas dizem que, se pudéssemos perceber claramente o milagre que representa uma simples flor, nossa vida mudaria por completo. Contemple a vida em suas infinitas escalas – da planta inteira, raiz, caule e folhas, ao microcosmo de cada nervura de folha. Cerque-se de plantas, aprenda com elas. Acredite numa vida mais saudável e mais perto do natural, em que as plantas sejam acolhidas numa casa como seres e não como objetos.”

Foto: nossas pimenteiras no jardim. Se tem algo que é bacana é cuidar das plantas. Quando não tinha nenhuma não tinha muita noção de como uma planta pode trazer vida, energia boa e um equilíbrio interessante ao lugar. Virou uma pequena obsessão aumentar nosso jardim, comprar vasos e mais vasos, fazer mudas de folhagens, frutas, chás.

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com casa em .