Balneário Bella Torres

27/07/2016 § Deixe um comentário

Nossa Prainha querida!

Ao fundo a Praia de Torres, já no Estado do Rio Grande do Sul. Do lado de cá é Santa Catarina! O litoral, principalmente abaixo de Laguna, ou seja, de Laguna até o extreme sul no Chuí, o litoral é caracterizado por esta planície reta entre o mar e a restinga.

Prainha+Torrica#3

As únicas formações rochosas que tem neste caminho, aparecem ali em Torres. As únicas falésias nessa porção do litoral. De laguna “pra cima” (em direção ao norte do Brasil) a costa é toda recortada com baías que formam enseadas de mares calmos. Claro, no nordeste existem grande extensões sem morros nas praias, mas nada comparado aqui no Sul, onde a única fisionomia é essa, de uma grande reta. Como não existem recifes como quebra mar e nem costões para a existência de baías calmas, o mar é aberto com muito vento e ondas agitadas. Mas nem por isso deixa de ser belo e sim, torna-se uma beleza peculiar, ao qual somos apaixonados! Afinal, em todos esses cenários existe um astro maior, o MAR!

Mar PB

Por isso, quando você jogar qualquer coisa pelo sanitário ou ralo, saiba que o destino final de todos os dejetos, é o mar. Ele se junta ao mar através dos Rios. Os rios vão se unificando até a chagada ao mar, como o sangue que saí dos capilares, passando pelas vênulas e veias do nosso sistema circulatório, onde o destino final do sangue são os pulmões. A água percorre sempre do menor para o maior e o ponto final é o mar! Por isso que excesso de agrotóxicos, poluentes industriais e dejetos das residências influenciam os nossos oceanos e a saúde dos nossos mares.

Fiquem em Paz!

joao_vi

Dias de Hoje

13/07/2016 § Deixe um comentário

Olá Pessoal, tudo bem com vocês? Depois de um ano sem escrever, cá estamos nós tirando as teias de aranhas do nosso querido Blog! Nossa, quanta loucura ocorrendo no mundo, Impeachment no Brasil, saída da Grã-Bretanha da Comunidade Européia, assassinatos em larga escala nos EUA, ISIS, Síria e por aí vai. Será que conseguiremos um dia viver em paz? Tolerar as diferenças? É muita loucura junta…

Um ano se passou e muitas coisas vividas. Saímos de Florianópolis e estamos morando em um Balneário chamado de Bella Torres, que fica dentro de Passo de Torres, município pertencente ao Estado de Santa Catarina. É a casa de praia da família que estava caidinha e já pensávamos em vir pra cá fazia muito tempo. Protelamos um pouco a nossa vinda para que projetos fossem concluídos e eis que cá estamos! Uma maravilha!!!! Sério, nunca imaginei que morar em um lugar com tão poucas pessoas fosse tão bom! Hahaha…Paz e quietude, onde as coisas acontecem no devido tempo e não no tempo do dinheiro. Assim, podemos contemplar as belezas que estão presentes em nosso dia-a-dia. Deu saudade da loucura!? Estamos no meio do caminho entre Florianópolis e Porto Alegre. Ainda tem Criciúma mais pertinho, então não passaremos necessidade.

Bom pessoas queridas, passei apenas para dar um oi e fazer um update sobre nós! Mais novidades virão!

Se cuidem e paz no coração!!!

Entardecer#pqno

Praia de Bella Torres

joao_vi

 

Filmes para viajar

14/02/2012 § Deixe um comentário

Estava querendo assistir Medianeras (Medianeras – Buenos Aires na era do amor virtual) faz um tempão. Estava passando em uma sala de cinema no norte da ilha e nunca conseguia ir até lá (galerinha, o trânsito aqui na ilha não é mole não, muito menos em alta temporada). Até que ontem consegui assistir. Imperdível. Perfeito. O filme analisa as construções, a arquitetura, as dimensões do mal planejamento da cidade. Todas angústias, excesso de informação, insegurança é decretado responsabilidade dos arquitetos e construtores. Mas além da arquitetura, mostra o nosso dia, que está cada vez mais virtual do que real, que estamos sujeitos às piores neuroses nessa era que estamos vivendo. Achei digno da nossa geração. Sem contar que mostra Buenos Aires, uma cidade super bacana.

Paris (Paris) era outro filme que queria ver e demorei para encontrar. É um filme de Cédric Klapisch de 2008. Para quem não sabe, esse é o mesmo diretor de L’Auberge espagnole (Albergue Espanhol) e Les Poupées russes (Bonecas Russas), dois filmes ótimos, que nos levam à outras culturas, para a vida dos estrangeiros jovens na europa (sempre que assisto esses filmes só tenho mais e mais vontade de viajar). Paris relata a vida de um grupo de pessoas em Paris. Vidas simples, mas que tem uma importância muito grande, e estão de certa forma ligadas, naquele mesmo conceito de que estamos todos seja pela energia, seja pela vida, interligados. É lindo!

Filmes que mostram a realidade diaria das pessoas e nos fazem querer viajar (real ou virtualmente).


Paris x NY

24/11/2010 § Deixe um comentário

Faz tempo que não escrevo aqui. Estou tão ocupada com meu trabalho que tive que deixar o blog um pouco de lado, para conseguir colocar tudo em ordem. Mas nada como voltar a escrever mostrando trabalhos simples, inteligentes, criativos em design gráfico. Uma comparação entre duas cidades contraditórias ou não: Paris e NY City.

No blog paris vs nyc vira e mexe tem uma atualização. Vale a pena a cada dois dias dar uma olhada. Muito bom gosto, com diversão, passando por clichês destas duas cidades que, by the way, ainda não conheci.


Revivendo o passado

15/10/2010 § Deixe um comentário

Durante uma semana estivemos longe das altas tecnologias para descansarmos. E como estávamos precisando! Agora no retorno, estamos aos poucos voltando à nossa vida corrida, mas também gostosa aqui em Florianópolis. Fomos à um destino que para nós é logo ali: Buenos Aires. Tenho amigas muito queridas que moram lá e fomos visitá-las, descansando a mente e digerindo novas culturas. Buenos Aires é uma cidade linda, muito charmosa e para nós brasileiros, mais barata em alguns setores. Mas, ao contrário de outras vezes que fomos, nem tudo estava tão barato. A Argentina está passando por um momento delicado, a inflação está em 20% ao ano e produtos como alimentação encareceram muito mesmo. Quem vive lá está sentindo muito forte este desequilíbrio na economia e tu consegue sentir nas pessoas um ar mais pesado, menos tranquilo, pessoas mais carregadas e descontentes.

Dessa vez quisemos nos conectar um pouco mais com a cultura. Decidimos andar um pouco mais em regiões diferentes, andar mais de metrô e conhecer alguns lugares desconhecidos. Foi muito bacana, meus pés pediam arrego todos os dias, mas minha mente ficou realmente descansada, deixando um gostinho de querer mais no final. Por isso também não vou aqui ficar relacionando pontos turísticos, já que em blogs e sites podemos conferir tudo o que há para fazer pela cidade porteña. Mas um lugar devo dizer que é parada obrigatória: o Jardim Japonês. Se tiverem sorte e forem em um dia de sol, é lindo, transmite uma paz sem igual. Passear no meio da cidade em um jardim tão tranquilo é algo sensacional. E os incensos da lojinha? Maravilhosos 200 sticks que duram uma eternidade. Um dos melhores.

Andamos pra caramba em San Telmo, um bairro que só conhecia sua famosa feira de final de semana, mas realmente o que menos me agradou no final é sua feirinha de antiguidades. As ruas são lindas, os prédios super antigos, é como se estivéssemos vivendo o passado bem à nossa frente. Como é um bairro mais simples, chegamos mais perto da realidade, podemos sentir mais de perto as rotinas, a cultura em si. Suas lojas com peças divertidas e modernas contrapoem o antigo, o clássico, o passado. Duas lojas lindas: l’ago e cualquier verdura.

Se quiserem fazer compras em um local que realmente continua valendo hiper a pena: Farmacity. As farmácias de lá tem produtos por mais da metade do preço se compararmos com o Brasil e tem de tudo. Principalmente produtos Neutrogena, shampoo TRESemmé, maquiagem Maybelline, Rimmel, e a marca argentina Emolan de make. Para terem uma ideia, comprei até filtro solar, pois valia super a pena. Ah, sem contar no Top Coat da Revlon, que no Brasil custa R$60,00 e lá paguei R$18,00. Também vale a pena dar uma olhada na parte de decoração da Falabella. Itens bem bacanas, com preços mais ainda.

Buenos Aires continua linda, continua inspirando, continua fazendo parte de uma cultura reveladora. Depois das compras, deixe alguns (vários) dias para sentir a vibração da cidade, deixar se contaminar pelo novo, por uma cultura diferente. Não precisamos concordar com a forma de como essa cultura é, mas estar inserido nela, ou tentar entendê-la faz parte e é uma viagem à parte.

Fotos: João na sua inspiradora fase preto e branco.

Prainha

03/09/2009 § Deixe um comentário

Sempre quis morar na praia. Por alguns detalhes, ainda estou em Porto Alegre. Quando posso, fujo para a prainha… essa prainha que é super erma, tranquila e adoooro. Bella Torres. Fica em SC por mero detalhe, pois fica logo após Torres, a última praia do RS. Bella Torres é um balneário de Passo de Torres, a cidade que fica depois da ponte do Mampituba (rio que divide RS de SC). Apesar de não ter o mar tão bonito, nem ter ondas (acho mais para marolas, mas mesmo assim é um pouco forte), adoro essa praia, vivo na tranquilidade.

Durante o ano não aparecem muitas pessoas por lá, uma pena e ao mesmo tempo alegria, pois faz da praia algo sensacional!!! Silêncio total. Sempre quando tenho que voltar para Porto é uma tristeza… E mesmo não aparecendo muitas pessoas, veranistas, etc, as casas dessa praia são algo de incrível. Lá alguns arquitetos fazem a festa, desenhando casas enormes, modernas. Eu curto pra caramba bem casa de praia, com telhadinho caído, varandinha, muitas palmeiras e bananeiras, mas tenho que dizer, essas casas são de muito bom gosto. Ficou com vontade de ver? Pois bem, tirei algumas fotos que mereciam um post.

casa_btcasas_bt_2casas_bt_4casas_bt_5casas_bt_3

Tri chique. Onde tem várias casas iguais é o condomínio. Acho muito show.

Como prainha é comigo mesmo, coloco abaixo fotos da praia mesmo, que de vez em quando aparecem baleias, como na foto. Ok, é o ponto preto, lá no fundo. Mas se eu falar que não é tão longe, tu acredita? Tri perto na real. Super emoção. E também outra foto dos caminhos para praia, que tem somente em alguns lugares. Tenho uma queixa bem grande da praia: os chuveirinhos… Sempre quebrados, pingando, não funcionando. tsc, tsc…ô prefeito!

bt

Prainha, Bella Torres. Mas podia ser qualquer uma para ser real, adoro todas. Minto, minto, não gosto de praia barulhenta, com muita gente, carros de som… é, não gosto dessas praias. Mas no final do dia ou bem no início do dia, sentir a maresia é algo sen-sa-cio-nal!!!!!!

By the way, Torres, no RS, é uma praia linda. Adoro essa praia. Para mim é a mais bonita do RS…

Norge, Norway, Noruega

20/08/2009 § Deixe um comentário

norge_3

Onze anos atrás não sabia muito deste país: Noruega. Sabia sobre o bacalhau, vikings, muito frio e que todos eram loirinhos. Eehhehhe. Brincadeiras à parte, já são onze anos que fui para este país desconhecido e fiquei lá por um ano, terminando o colégio como intercambista. Alguns dados do país: a língua oficial é norueguês, país de monarquia, capital Oslo, moeda coroa norueguesa.

Eis que é um país lindo. Além de ter uma cultura muito rica e extremamente diferente daqui (completamente!), a natureza lá é o que faz a diferença. Como os noruegueses amam a natureza, não tem um final de semana que não estão subindo alguma montanha, esquiando, fazendo trekking, tudo ligado à natureza. Lá que aprendi muito do que uso até hoje para o trabalho de sustentabilidade. Eles realmente estão mil anos à frente da gente neste e diversos pontos.

Morei aquele ano em Sandnes, cidade mais ao sul, pertíssimo de Stavanger, cidade que faz parte dos campeonatos mundiais de vôlei de praia. Stavanger realmente é uma cidade linda, portuária como a maioria das cidades, com suas lindas casas tombadas pelo governo, todas branquinhas…

O que quero relatar aqui é mais uma daquelas viagens que devem ser feitas. Mais uma vez, mais do que qualquer outra trip, sem muitos tostões no bolso e muita vontade de conhecer tudo, fomos em 26 intercambistas para o norte da Noruega, chegando na fronteira com a Rússia. Pegamos um navio que faz essa rota, o M/S Polarlys da Hurtigruten e fomos de Bergen à Kirkenes, cidade fronteira com los russos. Como não tínhamos grana e o navio estava um pouco vazio devido à época de baixa estação, nos cederam a sala de convenções e acampamos durante dez dias (gente, agora posso estar mentindo, mas não sei exatamente quantos dias que ficamos embarcados…). Tínhamos um banheiro para todos e a diversão foi um dos pontos altos da trip, como sempre deve ser.

norge_2

Fotos: fiordes e alguns da trupe. Eu sou a de óculos com uma carinha bem redondinha… ehehhe.

Foi nesta viagem que vi pela primeira vez a aurora boreal, dança de luzes no céu, algo mágico, sublime, na natureza não sei se acharei algo tão lindo. Todos ficaram maravilhados e o frio… frio era de menos nessas horas. Lembro bem, fomos em abril, um pouco depois do meu aniversário. Foi um presente pra vida, linda a trip, gente tão bacana que quase não falo mais (somente com alguns ainda mantenho contato) e muiiiita saudade. Todos novinhos né, 17 anos, 18 no máximo e um mundo realmente de descobertas. A única coisa de fato que foi ruim foi que comprei bonequinhas russas lá na fronteira e… esqueci em um ônibus que usamos lá… até hoje gostaria de ter as bonequinhas. Penso que um dia irei até a Rússia e vou me esbaldar nelas.. ehehehe.

No final das contas… sim, o povo lá é super fechado, o norueguês não é um bicho de sete cabeças, é um país riquíssimo, super preocupado com o meio ambiente, é frio pra caramba  (mas passo mais frio aqui no sul do brasil do que lá), tem muito loirinho mesmo, e eu acabava sendo mais uma na multidão, só viam que eu não era de lá quando viam meu sotaque diferente do de lá… Aurora boreal, sol da meia noite, natureza, natureza, natureza, tem que curtir a Noruega.

Foto lá em cima: à esq. Kirkenes, cidade fronteira com a Rússia, bemmm ao norte. À dir. o navio, polarlys.

Onde estou?

Você está navegando atualmente a Viagem categoria em .