Pequenas Leituras

19/05/2010 § Deixe um comentário

Tenho uma mania antiga. Desde que saí da casa dos meus pais (isso faz uns dez anos, por aí), quando estou comendo, sempre leio. Ou vejo filme, ou TV, ou algo do tipo. Nos almoços que estou sozinha, pego uma revista, não importa de que ano, e começo a folhear. É como se eu estivesse sempre acompanhada. Dias desses peguei uma TPM das antigas (já contei que não coloco fora as revistas?), de 2003 (ok, nem tão das antigas assim) e cheguei em uma página ótima, de uma editora convidada, Jéssica DeSilva, citando dois livros que nunca li e agora tenho maior pretensão em fazer.

1. The Bad Girls Guide to Get What You Want, de Cameron Tuttle. É um livro com dicas, conselhos, truques dos mais engraçados, sempre um pouco sacanas. Vou colocar aqui as dez dicas mais bacanas que a revista selecionou: 1. Pare de fazer os mesmos erros, cometa novos. 2. Se não é sexo incrível e não é amor verdadeiro, não vale o tempo. 3. Beba uma dose de vodca na próxima depilação. 4. Não lute para conseguir, lute para manter. 5. Finja que sabe e olhe no dicionário depois. 6. A vida não é uma corrida de cavalos, a menos que você esteja na frente. 7. Numa entrevista de emprego, carregue uma pasta, ainda que vazia. 8. Visite uma barbearia. Pense nisso: só rapazes, nenhuma competição. 9. Se você esperar para ter o que quer, pode ser tarde demais. 10. Se você não está assustando ninguém, não está sendo má o suficiente. O livro custa 11 dólares na amazon (link no nome) + frete. Não achei em português.

2.Meu Jeito de Fazer Negócios, de Anita Roddick, dona da The Body Shop, uma das maiores redes de lojas de cosméticos. Já li muito sobre a empresa e sua dona, durante anos tinha no mural de casa uma Barbie mais cheinha que era garota propaganda (está neste post) para a marca que peguei em uma revista que distribuíam. Agora a frase que me fez despertar e ter muita vontade de ler o livro: “Nenhum creme fará seus seios maiores ou suas coxas mais finas. Nenhum xampu eliminará as pontas duplas dos cabelos, por mais que os fabricantes afirmem isso.” Sensacional. O livro custa uns R$50,00.

A Ilha

31/07/2009 § Deixe um comentário

ailha

Esses dias li que o escritor Fernando Morais irá lançar um novo livro sobre Cuba. O livro contará a história de cinco cubanos que são considerados heróis da ilha. Quero muito ler, muito.

Falando da ilha, de Cuba nesse contexto, já leram o livro A ilha, do mesmo autor?

Pois bem. Quando ainda morava em um apartamento enorme, com duas salas, parquet desenhado no chão, prédio dos anos 40, com mínima sacada de frente para uma rua muito movimentada, ganhei da Carol Sá, jornalista e amiga que dividia o ap comigo o livro A Ilha de Fernando Morais.

Sempre amei viajar, de qualquer forma possível. E eis que esse livro me levou longe, muito longe. Anos mais tarde, muitos anos mais tarde na realidade, João, meu super companheiro e melhor amigo, que agora divide comigo um apartamento pequeno, carpete no chão, prédio dos anos 80, com sacada enorme de frente, em uma rua um pouco menos movimentada, leu o livro. E mudou a ideia de muitas coisas. Viajou legal e abriu a mente dele. Fez muito bem.

A Ilha primeiramente foi lançada em 1976. Foi um dos maiores sucessos editoriais brasileiros, teve 30 edições esgotadas e traduzido em diversos países. O livro foi reeditado, em 2001 e é esse que tenho. É a obra ampliada, apresentando as impressões do escritor 25 anos depois da primeira viagem para Cuba.

Vale a pena. Não precisa sair da cadeira para viajar. E abrir a mente. Pra sempre.

PS: desculpem a imagem do livro da reedição, à direita, não consegui com bom tamanho.

 

Wild, too wild

24/06/2009 § Deixe um comentário

Into the Wild. Na Natureza Selvagem.

Natureza+Selvagem

No verão li o livro Na Natureza Selvagem de Jon Krakauer. O livro estava lá na estante, me olhando fazia algum tempo. De cara não fiz ligação com o filme de mesmo nome no Brasil, mas eu conhecia como Into the Wild. Devorei o livro, em poucos dias já tinha lido inteirinho. Chorei pra caramba, passei horas e horas filosofando sobre os ideais do cara, da vida, do que é felicidade, o que é a natureza e qual a ligação entre tudo. Bem no verão, que estava iniciando um novo momento da minha vida, onde estava querendo reencontrar minha essência (foi um período difícil, estava um pouco perdida, desorientada e sabia que tinha que mudar muita coisa na minha vida para ficar bem). E esse livro apareceu em minhas mãos em uma ótima hora. Do que fala? De um cara, com ideiais muito fortes de vida, de felicidade, de interação com a natureza, que larga tudo o que tem e vai viver uma vida simples pelos estados unidos. E não, o cara não é um sociopata, simplesmente abdica de muitas coisas para ter seu ideal. Faca na bota. E o livro dá outra facada para quem lê, pois faz a gente pensar bem no que queremos. É isso que eu acho, cada um tem sua forma de enxergar, pois alguns acham o cara um louco, burro, etc. Não vejo mesmo dessa forma. Ao contrário.

into_the_wild_movie_poster

E ontem, depois de algum tempo, vi o filme. Direção de Sean Penn. Nossa, filme muiiiito bom. Se ainda não viu, veja. Pra já. Mas se puderes ler o livro antes, ah, daí sim, emoções mil.

Sabe, como uma pessoa pode ir tão fundo em um ideal? Incrível. Daí lembro dos meus ideais, que vou atrás dia após dia, sem querer me desviar. É difícil, mas sigo em frente naquilo que acredito. Não vou tão à fundo como Alex Supertramp ou Chris McCandless (esse é o nome do cara, mas ele usava na sua trip o outro nome), mas sigo em frente. Fica a dica gente: tenha em mente seu ideal para vida. Se acredita realmente, vá atrás e seja feliz. Não se venda, siga teus instintos, acredite no teu potencial. Eu estou indo atrás do meu ideal.

Onde estou?

Você está navegando atualmente a Literatura categoria em .