O Caminho Inverso

10/08/2016 § Deixe um comentário

Essa semana li uma reportagem de certa forma preocupante, mas ao mesmo tempo inquietante. O escritor norte americano Richard Louv escreveu em um livro sobre a geração de hoje e declara que ela é alienada da natureza e isso está trazendo problemas em todas as esferas da humanidade. Pois bem. Eu enxergo exatamente isso na sociedade em que vivemos. Uma alienação à tudo e todos, o individualismo, a procura pelo poder e pelo dinheiro à todo custo, à uma busca incessante pela felicidade plena, mesmo que ela não exista.

IMG_0112

Por um outro lado, vejo um recuo de todo esse pensamento. Mesmo que sejam menos indivíduos pensantes que o façam, existe um crescimento por uma mudança, por uma realidade mais viva, mais cheia de graça, dando assim uma forma muito mais orgânica da nossa vida. Muitos estão se dando conta do que estamos vivendo e sabem que se não fizermos algo agora, o futuro será deprimente, escuro e sem sentido. Os movimentos SLOW (fashion, food, etc) trazem esse novo pensamento: o que estamos fazendo? O que estamos comendo? O que estamos consumindo? Faz sentido tudo isso? Onde chegaremos com o consumo exagerado?

Pois bem. Por mais que muitas pessoas estão se distanciando da real natureza do ser humano e tendo problemas físicos e emocionais, outras estão abraçando o novo mundo. O novo mundo nada mais é do que a desacelaração, a análise de vida, a mudança de comportamento. Aí é que falo do caminho inverso. Estamos indo contra a maré, contra o que nossos avós e nossos pais compactuavam e até hoje acreditam. A busca por uma vida com sentido, mais democrática e livre é o caminho que muitos estão buscando, inclusive quem vos escreve.

O caminho inverso pode ser mais difícil em algumas etapas, a mudança sempre traz muitos questionamentos. Mas algo é certo, faz todo o sentido na vida esse caminho. Enquanto está vivendo ele, essa quebra de paradigmas mostra um futuro muito mais promissor e muito mais livre. Pense nisso: desacelerar, viver com menos, esse é o caminho.

kelly_vi

Anúncios

HUB sites

13/07/2016 § Deixe um comentário

Olá pessoal, na paz? Espero que sim!

Então, vocês já ouviram falar no Colab55 e no Society6? Acredito que para muitos, isso não é novidade, mas se você não conhece, esses são sites de vendas destinados a designers, fotógrafos ou entusiasta criativo. Como funciona? Você envia sua arte (sempre imagem) para qualquer um desses sites e escolhe em qual produto aplicar. É super fácil!! Quando vocês faz o upload da sua imagem, aparecerão opções de aplicação, ou seja, os produtos que vocês gostariam que a sua arte estampasse. Você deve ficar atento ao tamanho das imagens, pois elas variam conforme o produto que vocês escolher, como p.ex. almofadas, bolsas de pano, quadros, etc.

Os dois sites são muito parecidos, mas o Society6 apresenta outras variedades interessantes, como toalhas de banho e praia, relógios de parede e canecas, fora claro, que o Society6 a venda é feita em dólar, ou seja, se vocês pretende internacionalizar seu produto, é uma excelente opção. Como opção brasileira, colocamos nossos produtos no Colab55! É muito fácil de publicar por lá e a plataforma é mais intuitiva que o do Societ6.

Nós estamos criando o nosso Studio nesses dois sites! Em breve novidades!!!

Forte abraço!

joao_vi

Consumo Consciente

01/09/2011 § Deixe um comentário

Falamos abertamente o que achamos do consumo no mundo inteiro hoje: está exagerado. Trabalha-se muito hoje em dia, muitos empregos ultrapassam bonito as 40 horas semanais e as pessoas vivem estressadas. Muitas vezes esse excesso de trabalho é para justamente ganhar mais, pois parece-me que temos que trocar de carro todo o ano, ter as roupas, bolsas, maquiagem da tendência, sair todos os dias, trocar de computador toda a hora, ter o celular do momento. É um exagero.

E foi pensando nisso que de uns anos para cá criei minha modalidade de consumo. Toda vez que compro ou que ganho uma roupa, um objeto, algo para mim ou para a casa, escolho algo que não estou usando e doo. Simples assim. Vou até um local de doação e deixo de tempos em tempos roupas, objetos, eletrodomésticos que não estou usando mais. Dessa forma, aquele objeto que estava parado na tua casa, pode ser utilizado por outra pessoa, aumentando o ciclo de vida do produto e ajuda a sermos mais coerentes no nosso consumo de cada dia. Não que somente isso ajude, mas dessa forma, já estamos incentivando a troca, a utilização de coisas que precisamos realmente.

Vocês já pensaram que não precisamos de muito? Que no fundo do armário (seja do quarto, da cozinha ou da sala) temos muitas coisas que não utilizamos e que certamente outra pessoa poderá fazer uso? Que tal fazer uma doação?

Por que é tão caro?

23/08/2010 § 4 Comentários

Bom dia pessoas do meu Brasil.

Nesses últimos dias, eu e a Ké estamos olhando os preços de coisas que vai desde roupas até computador. E um questionamento inevitável me veio a cabeça, por que as coisas no Brasil são tão caras? Eu sei que parte da resposta, são os impostos. Mas, os impostos NÃO são toda a resposta!!  Aqui, o preço beira o absurdo, seja o que for! Tenho uma irmã que mora em Barcelona a uns 15 anos e toda vez que ela vem pra cá, ela não compra quase nada. Gente, o Euro é duas vezes e meia o valor do real! E aqui os preços conseguem as vezes quadruplicar o valor em Euro! Claro, me refiro aqui a produtos que são vendidos tanto no Brasil, quanto lá fora.

Hoje em dia, o Real esta valorizado e não existe mais a inflação como era a 30 anos. Hoje, podemos economizar, planejar e comprar. E não só isso, podemos comparar nosso poder de compra com o de outros lugares ditos de primeiro mundo.  Assim, vemos muitos produtos pela internet com entrega no Brasil e essa comparação se tornou inevitável! Tenho visto, que além do valor de impostos,  estão imbutindos os valores da exclusividade. Sei lá, cada empresário coloca o preço que quer para atingir público que lhe interessa mais, mas o que me deixa muito “puto da cara” é o valor de produtos, que lá fora as pessoas podem comprar normalmente e aqui elas tem que ganhar uma sacola de dinheiro ou o que é pior, são impossibilitadas de comprar!

Exemplos que ilustram bem o que pretendo dizer, seguem abaixo (mas para ter o efeito que eu quero, não convertam os valores em Euros para Reais): (1) Tenho um casal de amigos que moram em Milão e precisavam comprar um sofa-cama, como lá existe a Ikea (loja sueca tipo TOK STOK), eles compraram um por 90 Euros!! Gente, 90 Euros!!!! Aqui, em qual lugar acharemos um sofá por 90 Reais ou 200??? (2) Temos outra amiga que morou vários anos em Portugal, mas bem no interior. Ela ganhava 700 Euros por mês, mas não precisava gastar com aluguel e nem com comida, pois ela trabalhava em um hotel e convenhamos, 700 por mês é pouco, mas lá, ela conseguiu comprar um Renault zero (parcelado, mas tudo bem) e um Sony Vaio. Vocês entendem o que eu digo? (3) Olhem os perfumes em qualquer lojinha aqui e depois vejam no Morangão (site de perfumes e comésticos de Hong Kong, que entrega no Brasil). A diferença é absurda!! E não é só eu que digo isso,  (4), a reportagem de capa da Viajem e Turismo desse mês fala sobre como esta mais barato viajar e comprar na Europa, tanto que a reporter coloca “que nunca mais fará compras no Brasil”, (5) os eletrônicos são de 3 a 4 vezes mais caros no Brasil e por aí vai.

Por que tudo isso me deixa brabo? Porque isso gera absurdos para se ganhar mais e mais dinheiro para produtos que podem custar pouco.

Temos que ter consciência na hora de comprar. Porque se comprarmos menos, existe a tendência de que os preços diminuam. Não podemos sustentar esses exageros só para manter a exclusividade de poucos. Acho que a produção é baixa e por isso fica mais caro tb. Acredito de coração que se os preços forem mais baixos, muito mais pessoas comprarão e o resultado será mais empregos! E isso pode acontecer com os impostos do jeito que estão, pois basta ver a quantidade de carros caros nas ruas!  Sou nacionalista, basta ver meus posts, mas honestamente, do jeito que as coisas custam aqui, quem tiver condições de comprar fora, que o faça!  Pode ser que assim, conseguiremos que as coisas custem o preço que realmente valem!

A melhor compra do mês

06/04/2010 § 1 comentário

Não que eu consuma pra caramba… mas tinha que fazer este post. Se você tem um banheiro que não tem box, esse post é para você!!!!!!!! Sim, porque aqui em casa não tem box e sim uma cortina. E essa cortina me incomodou durante algum tempo. De plástico, sempre mofada, dobrava no meio e nunca secava. Cheguei a um ponto de tirar e não ter nada no banheiro! Sim, secava todos os dias com um paninho, beleza.

Até o dia que comprei a melhor cortina do mundo. Tá, ok, quem sabe não é a melhor do mundo, mas fez meus dias melhores!!!! Uma cortina que não é de plástico e sim de poliéster, anti mofo realmente, já que seca super rápido e não fica grudada, nem dobrada. É uma maravilha que eu estava procurando a algum tempo. Como em Floripa ainda não me achei nas lojas, pedi para o João comprar na Tok&Stok em Porto Alegre a dita cuja! Pô, deveria ter comprado muito antes!!!!! E pra limpar, rola até colocar na máquina de lavar!

Acima ela instalada aqui em casa. Meu banheiro não ajudou na foto, mas ficou show. Adorei. Tô bem realizada. E custou R$34,oo.

Cinto de Segurança

06/08/2009 § Deixe um comentário

cinto

Tudo nessa vida se aproveita. E não vem dizer que o reaproveitável fica ruim, feio ou algo parecido. Ao contrário. Como essas ideias de bolsas e carteiras. Nada mais, nada menos que cinto de segurança reaproveitados para produzir peças bem originais, sustentáveis. Como sabemos o cinto de segurança é feito para… proteger. Então imaginem a qualidade e rigidez do tecido, coisa que não é qualquer bolsa que conseguimos!!!!

Quer ver mais? Aqui, etsy.com, está à venda por US$26,00 e envia para todo o mundo.

Valeu Mari Boeira pela dica!!!

Momento Consumo

18/06/2009 § Deixe um comentário

De pequena uma das minhas brincadeiras favoritas era montar lego. Depois de um tempo, não era mais brincadeira, era passatempo e depois hobby total. O dia em que fui para a Legolândia (existe sim!!!! Tudo feito em lego!!!), na casa dos pais do Lego, na Dinamarca (existe desde 1950), pirei, achei tudo sensacional e vi como tinham adoradores que nem eu do lego! Pois que um dia fui para Caxias procurar na casa dos meus pais minha sacola de lego… e naaaada. Até hoje não sei onde estão, mas espero achar um dia!

lego01-705010

lego02-774887

Bom… mas tenho algo que me anima e muito! A Lego esta lançando a série da Lego para a arquitetura!!!!!! De início, do arquiteto americano Frank Lloyd Wright, Solomon R. Guggenheim Museum em Nova York e Casa da Cascata na Pensilvânia.

Ainda não esta para a venda, mas tem preço sugerido de U$45,00 cada. Imagina se eu não quero??? Eu quero. A única coisa é que sei que os valores não serão esses por aqui, uma tristeza. Lego está caro demais no Brasil, uma pena!!!!

Onde estou?

Você está navegando atualmente a Compras categoria em .