Mulheres

27/09/2011 § 1 comentário

Fala pessoal! Então, não estou conseguindo escrever na velocidade que eu gostaria… estou terminando meu doutorado e a correria está gigante!! E outra, os posts que a Kelly escreve são ótimos!!!

Então, a Ké deu um retweet desse tweet da Carta Capital sobre a propaganda da Hope em que a Gisele Bündchen participa. Nossa, a Clara Roman, que assina o texto, vai direto no que eu e a Ké pensamos!! Inúmeras vezes nos questionamos sobre os exemplos que são dados para a sociedade através das propagandas e sites populares. O texto vale muuuuito a pena ser lido! Gente, pra quem lê sabe que eu sou super a favor da sensualidade, da feminilidade e acima de tudo, dos direitos iguais entre os sexos!! E, infelizmente, cada vez mais a imagem da “piriguete” é vendida como “normal” e ainda estão achando engraçado. Infelizmente, em nome de uma “sensualidade” mentirosa, a ideia da mulher objeto esta voltando subliminarmente…é só ver a travestização, que as mulheres estão se submetendo em nome da “mulher poderosa”. Dúvida, vejam todas a frutas disponíveis e ajudantes de palco de programas sem um valor decente para a sociedade. É uma pena, mas leiam o texto abaixo que vale a pena!!!!

Menos de uma semana depois de o Brasil enviar a primeira mulher para abrir uma Assembleia Geral das Nações Unidas, a marca de lingeries Hope reforçou um outro tipo de imagem da mulher brasileira em sua nova campanha publicitária. Quem protagoniza a peça é a modelo Gisele Bündchen, que exibe o corpo impecável com as roupas da empresa.

“Você é brasileira. Use seu charme” é a mensagem-chave da publicidade. No comercial, a top ensina o modo “certo” de assumir pequenos deslizes para seu marido e traduz, em poucos minutos, os estereótipos que há anos grupos feministas tentam derrubar.

Gisele tem a difícil missão de contar ao cônjuge alguns de seus pecados, como estourar o limite do cartão de crédito e bater o carro do maridão. Para se safar da fúria do homem, ela precisa usar seus dotes “genuinamente brasileiros”.  O que consiste em exibir o corpo escultural de lingerie e dizer, com um leve gingado, as atrocidades cometidas contra o provedor da casa.

Não bastasse o estereótipo da mulher que, sem trabalho, acaba por descontrolar-se nas compras e gastar todo o dinheiro do casal – com o retoque do mito ‘Mulher no volante, perigo constante’ – a propaganda ainda reforça o ideário destinado à brasileira, a da sedutora inverterada.

Vale lembrar do recente caso com brasileiras na Europa, que sofrem com preconceito associado à imagem da prostituição e do charme do corpo.

Ao mesmo tempo em que consagra o modelo da mulher-objeto, a propaganda desqualifica aquela que não carrega o modo sedutor de ser. Uma conversa sem performances de sedução – e com roupas – é tida como “errada”.

Não é um caso isolado. A estereotipação de mulheres na indústria da propaganda é corriqueira e altamente discriminatória. No mundo dos publicitários, aparentemente, o sexo feminino é aquele destinado às tarefas domésticas (em comerciais de produto de limpeza) ou à satisfação masculina nas propagandas de cerveja, em que o produto é associado com o companheirismo entre amigos, fim de expediente e atrizes exuberantes.

Ao apelar para a identificação entre a espectadora e a modelo, o comercial constrange a brasileira que busca se libertar justamente da imposição do tal “charme brasileiro”.

Existe um outro movimento ao retratar o universo feminino dentro da publicidade, conectado à realidade da mulher contemporânea, na inserção no mercado de trabalho e no compartilhamento da renda do lar.  Ainda muito discretamente, no entanto, a publicidade sequer se aproxima de dar conta do complexo cenário em que se enquadra  o feminino no Brasil.

Por enquanto, a propaganda ainda se encontra a anos-luz das conquistas do movimento feminista, da emancipação feminina e da construção de um ideário de igualdade entre os sexos.

Dica de filme, “Made in Dagenham” (As mulheres de Dagenham, têm o trailer), fantástico!!! Eu e a Ké choramos muito, justamente pela força que essas mulheres tiveram na sua luta em busca dos ideais delas! Gente é isso que falta hoje em dia!

Anúncios

Marcado:, , , ,

§ Uma Resposta para Mulheres

  • Mateus disse:

    Muito interessante! As mulheres são mais que isso, são forças da natureza que provém de valor, sentimento e devem ser donas do seu próprio corpo!😘

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Mulheres no .

Meta

%d blogueiros gostam disto: