Filmes da Semana

30/09/2011 § 2 Comentários

Mais uma semana passou corrida e mais uma semana não vimos filmes. Mas tenho minhas várias cartas na manga, então vou escrever sobre três filmes interessantes, muito diferentes entre si e que devem ser vistos.

Dieta Mediterránea (Dieta Mediterrânea) filme espanhol, caliente, com a culinária e um trio amoroso como focos principais. Vale a pena ver e se deliciar com o sangue quente que permeia pelo filme. Se um filme é quente e delicioso, outro que é o oposto disso é Män som hatar Kvinnor (Os homens que não amavam as mulheres). Filme sueco, que daqui a pouco sairá no cinema com a versão hollywoodiana. Nem preciso dizer que a versão sueca é a que se deve assistir. Um filme de ódio (o nome na realidade deveria ser homens que odeiam as mulheres, em tradução livre) e justiça. Muito bom. E Sanctum (Santuário), o filme que não não tem atuações tão boas, mas é bacana de ver se tu ou alguém ao teu redor vive mergulhando. Como o João vive na água, achei interessante ver, já que mostra todos os riscos do mergulho. Claro, não é um filme com historia real, mas sim baseado em fatos que acontecem.

Bons filmes!

Orgulho da casa!

29/09/2011 § 5 Comentários

Vocês sabem que o João, o outro escritor deste blog e meu marido, curte muito fotografia. Eu gosto muito, mesmo, mas deixei essa minha paixão para somente hobby, enquanto que o João começou a levar mais a sério e começou a estudar (livros, conversar com outros fotógrafos, etc) e praticar que nem louco.

Pois tenho muito orgulho de escrever aqui que, dia 27 de setembro de 2011, João ganhou no I Prêmio de Fotografia – Ciência e Arte do CNPq, o 2º Lugar na Categoria 2: Ambiente Externo e Paisagem Natural: animais, plantas, fotomacrografia. A foto é esta acima, com o título: Esponjas marinhas do Sul do Brasil: Comportamento e Distribuição, Santa Catarina, Brasil.

Não é o máximo???? Foi uma super alegria e com certeza virão muitas fotos lindas e maravilhosas como esta acima!

Quer saber mais? Clica aqui, site do CNPq.

Iluminando

29/09/2011 § Deixe um comentário

E o trabalho continua. Final de semana será de mais trabalho ainda, mas isso não faz a gente parar de ver coisa bacana por aí não?? E essas paredes amarelas? Hein? Abre o ambiente mesmo não? Estou em uma fase que não estou das maiores fãs de em um recinto ter somente uma parede pintada de uma cor diferente. Estou curtindo o ambiente inteiro na mesma cor. E esse amarelo cativa, alegra, ilumina.

Adote

28/09/2011 § Deixe um comentário

Quando eu tinha quatro anos meus pais decidiram ter um cachorro em casa. Eu era uma criança que tinha alguns medos e eles acharam a melhor opção ter um dog para minha companhia, companhia deles e para cuidar da casa. Decidiram que queriam uma cachorra de porte grande, uma pastora alemã, toda preta. Quando chegou lá na casa que morávamos, ela morria de medo de mim e eu dela. Eu tinha tanto medo que ficava em cima da mesa e ela embaixo, sem saber o que fazer. Era cômico e eu lembro bem.

Depois da Lika, nossa pastora, vieram mais seis cachorros. Adotados ou não. Alguns comprados por valores simbólicos, outros caros (na realidade somente uma, a Yorkshire). Assim posso com alguma base falar sobre a compra e a adoção de animais. Existe diferença. Eu ainda não tinha noção sobre isso, pois era muito novinha, mas com o tempo pude amadurecer e perceber o quanto nossas atitudes podem modificar tudo ao nosso redor. A atitude de cada um respinga sobre todos nós, sem pedir permissão.

Quando eu era ainda pequena, uma das nossas cachorras que adotamos estava grávida e teve nove filhotes. Nove! Gente, vocês sabem o que é colocar para adotar um cachorro sem raça? Foi o início de um processo doloroso e de amadurecimento, e pude ver ao meu redor o que estava na realidade acontecendo: eram animais sendo abandonados, machucados, sendo mal tratados, sem contar com as ninhadas que tinham aos montes na rua. A crueldade de um mundo que trata animais como objetos é pesado gente. Pude ver de perto o que acontece em canis (dogs doentes, deixados em lugares insalubres, mal tratados).

Estamos em um momento no mundo que precisamos ter consciência dos nossos atos. O que nossos antepassados fizeram está tendo o reflexo agora no mundo e não está sendo legal. Por isso, caro leitor, se quiseres ter um animal de estimação, se queres mesmo com consciência de toda a responsabilidade por outro ser vivo, adote, não compre. Se tu tiveres um cachorro de raça e quiseres cruzar, pense duas vezes. Três vezes, até quatro vezes. Existem milhares de animais abandonados, sem donos espalhados no Brasil e mundo afora, esperando por alguém bacana, e colocar mais animais no mundo somente por querer, ou ganhar dinheiro através de animais domesticados é um tanto quanto egoísta. Pense bem. 

Nada melhor do que enxergar além do próprio umbigo e sermos coerentes com tudo ao nosso redor. O mundo está em um processo de modificação e podemos melhorá-lo.

* Frase retirada de uma faixa que está na Lagoa da Conceição, aqui em Florianópolis. Antes de ver ao vivo a faixa, vi no Mãe de Cachorro. Também li um texto muito bacana no site Cachorro Verde, vale a pena ler!

** Foto cheia de pose do nosso cachorro da casa, Soho. Fez pose de triste!

Mulheres

27/09/2011 § 1 comentário

Fala pessoal! Então, não estou conseguindo escrever na velocidade que eu gostaria… estou terminando meu doutorado e a correria está gigante!! E outra, os posts que a Kelly escreve são ótimos!!!

Então, a Ké deu um retweet desse tweet da Carta Capital sobre a propaganda da Hope em que a Gisele Bündchen participa. Nossa, a Clara Roman, que assina o texto, vai direto no que eu e a Ké pensamos!! Inúmeras vezes nos questionamos sobre os exemplos que são dados para a sociedade através das propagandas e sites populares. O texto vale muuuuito a pena ser lido! Gente, pra quem lê sabe que eu sou super a favor da sensualidade, da feminilidade e acima de tudo, dos direitos iguais entre os sexos!! E, infelizmente, cada vez mais a imagem da “piriguete” é vendida como “normal” e ainda estão achando engraçado. Infelizmente, em nome de uma “sensualidade” mentirosa, a ideia da mulher objeto esta voltando subliminarmente…é só ver a travestização, que as mulheres estão se submetendo em nome da “mulher poderosa”. Dúvida, vejam todas a frutas disponíveis e ajudantes de palco de programas sem um valor decente para a sociedade. É uma pena, mas leiam o texto abaixo que vale a pena!!!!

Menos de uma semana depois de o Brasil enviar a primeira mulher para abrir uma Assembleia Geral das Nações Unidas, a marca de lingeries Hope reforçou um outro tipo de imagem da mulher brasileira em sua nova campanha publicitária. Quem protagoniza a peça é a modelo Gisele Bündchen, que exibe o corpo impecável com as roupas da empresa.

“Você é brasileira. Use seu charme” é a mensagem-chave da publicidade. No comercial, a top ensina o modo “certo” de assumir pequenos deslizes para seu marido e traduz, em poucos minutos, os estereótipos que há anos grupos feministas tentam derrubar.

Gisele tem a difícil missão de contar ao cônjuge alguns de seus pecados, como estourar o limite do cartão de crédito e bater o carro do maridão. Para se safar da fúria do homem, ela precisa usar seus dotes “genuinamente brasileiros”.  O que consiste em exibir o corpo escultural de lingerie e dizer, com um leve gingado, as atrocidades cometidas contra o provedor da casa.

Não bastasse o estereótipo da mulher que, sem trabalho, acaba por descontrolar-se nas compras e gastar todo o dinheiro do casal – com o retoque do mito ‘Mulher no volante, perigo constante’ – a propaganda ainda reforça o ideário destinado à brasileira, a da sedutora inverterada.

Vale lembrar do recente caso com brasileiras na Europa, que sofrem com preconceito associado à imagem da prostituição e do charme do corpo.

Ao mesmo tempo em que consagra o modelo da mulher-objeto, a propaganda desqualifica aquela que não carrega o modo sedutor de ser. Uma conversa sem performances de sedução – e com roupas – é tida como “errada”.

Não é um caso isolado. A estereotipação de mulheres na indústria da propaganda é corriqueira e altamente discriminatória. No mundo dos publicitários, aparentemente, o sexo feminino é aquele destinado às tarefas domésticas (em comerciais de produto de limpeza) ou à satisfação masculina nas propagandas de cerveja, em que o produto é associado com o companheirismo entre amigos, fim de expediente e atrizes exuberantes.

Ao apelar para a identificação entre a espectadora e a modelo, o comercial constrange a brasileira que busca se libertar justamente da imposição do tal “charme brasileiro”.

Existe um outro movimento ao retratar o universo feminino dentro da publicidade, conectado à realidade da mulher contemporânea, na inserção no mercado de trabalho e no compartilhamento da renda do lar.  Ainda muito discretamente, no entanto, a publicidade sequer se aproxima de dar conta do complexo cenário em que se enquadra  o feminino no Brasil.

Por enquanto, a propaganda ainda se encontra a anos-luz das conquistas do movimento feminista, da emancipação feminina e da construção de um ideário de igualdade entre os sexos.

Dica de filme, “Made in Dagenham” (As mulheres de Dagenham, têm o trailer), fantástico!!! Eu e a Ké choramos muito, justamente pela força que essas mulheres tiveram na sua luta em busca dos ideais delas! Gente é isso que falta hoje em dia!

É difícil?

26/09/2011 § Deixe um comentário

A coisa tá pegada por aqui. Muito trabalho, muito mesmo. Enquanto isso achei uma frase dia desses na internet e achei ótima. Hoje em dia encontramos mais e mais pessoas egoistas, sem comprometimento com nada. Será que é pedir muito que exista honestidade, lealdade e amor nas pessoas?

Las Barras

23/09/2011 § Deixe um comentário

Uma ideia um tanto simples e muito, muito bacana de organizar as coisas na cozinha são as barras. Barras que podemos pendurar panelas, canecas, talheres, tábuas, facas, secador de louças, porta temperos, porta toalhas, porta detergentes e por aí vai (de acordo com tua criatividade, tudo dá). Elas são muito boas. Sou totalmente fã. Quebram um super galho sempre e a cozinha fica com cara de profi.

Aqui em casa, como alugamos, não podemos furar os azulejos na cozinha e tive que colocar um pouco acima da altura que acho bacana, mas olha, ficou também bacana viu? Coloco talheres, frigideiras, porta detergente, luva para forno. Ano passado comprei a barra magnética para colocar facas e achei um absurdo de bom. Segura as benditas triiii bem e facilita muito a usabilidade da cozinha (principalmente quando ela é pequena)!

Então, se querem uma boa dica, comprem barras e faça a festa! Olelê sim!!!! E como são peças que a gente usa pra caramba, elas não tendem a ficar sujas ou cheia de poeira (claro, se tu não faz nada na cozinha, daí pode ser que sim). Abaixo algumas ideias que juntei para mostrar como podemos utilizar bem na cozinha:

Bacana viu?

Então. Esse post era para ter colocado no início da semana, porque eu ia tirar uma foto da nossa cozinha aqui. Daí antes de tirar a bendita foto, minha barra onde penduro as facas caiu e preciso comprar uma fita nova para “grudar” na parede. Sim, como falei acima, aqui não podemos furar azulejos, então colo nossa barra com uma fita daquelas gordinhas dupla face, sabem? A nossa era meio velhinha e durou uns meses segurando super firme! Quando tiver tudo no lugar de novo, coloco foto. 

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para setembro, 2011 em .