Carta à você

10/08/2009 § 2 Comentários

liquor_guns

Ah você, falamos de você pela noite. Uma hora você apareceu na conversa e foi tão controversa. Ah, você sempre tão católica. Você colocando tanta culpa. Você sempre ali, querendo que homens fossem mais poderosos que mulheres. Nunca deixou a mulher se colocar no lugar em equilíbrio com o homem. Você que sempre colocou nossa felicidade em jogo, não deixou mulheres terem prazer e serem felizes.

Lembro como começou na minha família. Meu avô protestante trocou por você para se casar com minha vó. Ele, como deveria ser, nunca sentiu culpa de nada, ao contrário. Sempre ele tão contraditório, tão nada intimidado com as pessoas. Já minha vó não, sempre sentiu culpa, sempre ficou quietinha em um canto com todas as atrocidades da vida dela. Ela estava dominada por você e por muitas outras coisas. Minha mãe nasceu nessa contradição de ver um não sentindo nada e o outro tudo. Incomodou e muito. Trouxe sofrimento. Trouxe dúvidas, todas sem respostas plausíveis.

Eis que um dia você chegou à mim. Aos nove anos não te queria mais. Gostava de outras coisas. E você ali, intacta. Mas não adiantou, os nove anos que estivesse na minha vida trouxeram a culpa. Transformaram alguns pensamentos, muitos comportamentos estranhos. Queria me livrar de ti. Ainda acho que tenho resquícios daquela época.

Hoje vejo como és preconceituosa, não quer que as mulheres sintam prazer. Não quer que as mulheres busquem sua liberdade, pois elas verão o quão má tu és. Homens e mulheres. São seres com necessidades muito parecidas, só que tu ensinaste que não, que o homem podia, pois era normal dele. A mulher, imagine, nunca teria as mesmas necessidades. Oi! Eis que vi que isso não tem fundamento, que todos precisam de prazer igual, todos temos instintos animais muito iguais. E queremos prazer. Queremos, podemos, teremos. E você não vai aparecer para colocar a culpa. Ela não pertence aos instintos. Ela só atrapalha. Demais para meu gosto.

Ah, igreja católica, como colocaste tantas infelicidades em nome do dinheiro, dos homens, do poder. Adeus.

Anúncios

Marcado:, ,

§ 2 Respostas para Carta à você

  • alessandra disse:

    ..não gosto muito de postar comentarios, mas faz alguns dias que achei por acaso este blog e agora virou ser uma leitura diaria..e queria simplesmente dizer que gosto de vcs..continuem viver assim , escrever assim , pensar assim!!
    abraços
    ps sou uma italiana que mora na bahia há um tempinho, perdoa meu portugues!

    • Joao Luis disse:

      Olá Alessandra! Tudo bem?
      Nossa, que coisa boa ler esse teu post!! Ficamos muito felizes que tu o leia diariamente! Na verdade, tenho que escrever bem mais, mas sabes como é, a dita correria me impede de focar mais nos posts. E não te preocupas que tu estas escrevendo muito bem!!! Realmente vamos continuar lutando pelos nossos ideiais!

      Grande abraço e boa sorte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Carta à você no .

Meta

%d blogueiros gostam disto: